Archive for the ‘Papo de Mulher’ Category

h1

Não tenha Medo…

setembro 21, 2011

Que você possa escrever uma bela história de amor.

E, se escrever, não tenha medo de falhar.

E, se falhar, não tenha medo de chorar.

E, se Chorar, não tenha medo de suas lágrimas.

Repense sua vida, mas não desista.

Não cobre demais de si nem do outro.

Dê sempre uma chance para si mesma.

Augusto Cury
Mulheres Inteligentes, Relações Saudáveis

Anúncios
h1

Mulher Guerreira

agosto 23, 2011

O Cortador de unhas e o alicate já te acompanham para o Box. Retirar a cutícula? Nada disso, só os fiapinhos que brotam nos cantos.  A Lixa vai dentro da bolsa para ser usada em trânsito, preferencialmente quando se está caminhando, ou correndo,  em alguns casos.

A Base é passada em horário de almoço, com um site de notícias aberto no tablet que você acessa já da cozinha. Ele foi eleito seu companheiro de refeições. Com a base passada, tudo que pode fazer agora é apertar, com muito cuidado, os botões do microondas que preparará a última das 10 lasanhas que você comprou no dia 5, e rolar a página de notícias. Lembrando que as lasanhas foram compradas para quando fossem extremamente necessárias, ou seja,  quando seu horário de almoço fosse extremamente reduzido.  Dez minutos e pronto, base seca e comida na mesa. Várias garfadas, escova no dente e rua.

O esmalte? Vai ter que ficar para a noite. A cor é escolhida pela memória, ou já cansou de pensar em escolher e usa sempre o mesmo vermelho de secagem rápida e camada única, se possível. Chega em casa cansada, toma o banho mais que merecido já sonhando com a cama.

Não fosse o alicate ali no Box, teria se esquecido das unhas. Já tarde da noite, pega o vidrinho de esmalte, o palito e o removedor, se ajeita na cama com travesseiros nas costas, mesinha do notebook no colo e começa a esmaltação. Quando termina de pintar, seus olhos já se fecham, mas você se sente uma vitoriosa, afinal fez mil e uma coisas no seu dia e ainda conseguiu fazer as unhas. Isso sim que é mulher guerreira. Com todo o cuidado, troca a mesinha por um dos travesseiros e dorme imóvel com as mãos sobre ele. Quando o despertador toca, confere se as unhas sobreviveram. “Ufa, essa noite elas aguentaram”. Você sai de casa correndo, mas feliz, afinal, não vai ter que comer lasanha mais uma vez.

Pior que lasanha, querida, vai ser engolir a chefe quando ela disser:
“Já vi que ontem você ficou só na folga né? Deu tempo até de fazer as unhas…”

Ocupada sem perder a elegância!!

h1

Terapia Eficaz

agosto 11, 2011


Brigas com o marido sempre deixaram Ana muito chateada. Ontem mesmo tiveram uma feia, mas hoje ela já está bem. As horas de terapia fizeram efeito.

Logo em seguida à briga, Ana enxugou as lágrimas e vestiu a sua clássica roupa de madame, fez carinho no cachorrinho e foi embora. Chegando ao Shopping ficou em dúvida se seria melhor passar no salão de beleza ou na loja de cosméticos. Decidiu pelos cosméticos. É melhor você pagar um pouco mais caro e poder levar a maquiagem para casa do que pagar caro e ter que deixá-la no salão. Satisfeita com sua decisão escolheu base, corretivo e pó, rímel, sombra, lápis e batom. Só o básico, que ela já tinha, mas não daquela marca. Agora não notariam a sua cara inchada de choro.  A make pedia uma roupa à altura e lá foi Ana em busca do vestido perfeito. Depois do vestido, comprou uma cinta para encolher a barriguinha e o quadril, afinal, precisava entrar no vestido que acabara de comprar. Para completar, foi à sapataria. Não se conteve e comprou três sapatos e uma bolsa de couro, estavam em promoção.  Além disso, trocou o celular, almoçou frutos do mar, e para encerrar escolheu um colar. Pronto, já bastava. Estava vingada, e a conta do brigão, estourada.

h1

Ouvindo vozes

agosto 9, 2011

A voz da consciência No. 2 começou a berrar nos meus ouvidos depois que a No. 1 ficou afônica. O que ela diz? Digo já. Mas antes uma breve introdução de matemática básica. Quando se ganha mais do que se gasta, como ficamos? Ricos? É, pode ser, mas no meu caso eu fiquei foi gorda mesmo. Estava falando de calorias.

O que a voz da consciência No. 2 tem gritado é: Mira, já para a academia.

Eu não sei vocês, mas se existe uma coisa que eu não consigo fazer é ter motivação para malhar sozinha. Fico horas me sentindo “a estranha” numa academia. No entanto, “se sentir estranha” já virou luxo. O jeito é me espremer numa calça de ginástica, colocar um tênis e partir para a primeira fase: Encontrar a academia.

A natação com as crianças é muito divertida e as histórias das velhinhas da hidro são impagáveis e irreproduzíveis, mas o frio e a teimosia são tamanhos que a tal voz da consciência já diz: “Você tem é que malhar pesado e fechar a boca, buscar resultados antes que desanime mais uma vez.”

Tá bom, tá bom, voz da consciência, amanhã eu procuro uma academia…

Agora é sério. Quero mesmo uma nova atividade física para encaixar nas minhas manhãs de folga. Alguma sugestão?