h1

O Ser Mecânico

junho 6, 2009

O ser mecânico é um homem. Existe de verdade. Encontrei-me com ele algumas vezes e confesso que já o achei interessante. Não foi a toa. Ele procura seguir rigidamente os padrões da população letrada feminina. Possui pose de galã dos anos 70 e o futuro promissor.

 A pose deve ter sido treinada exaustivamente na frente do espelho. O futuro, planejado nos mínimos detalhes talvez até antes dele nascer.

 Recebeu a educação impecável e satisfaz todos os altos padrões da sociedade atual, preocupada com dinheiro e aparência. Só esqueceram de ensinar-lhe a ser humano. Não pense você que ele não se comove. É claro que sim. Nunca deixa de pagar o “lanche” do mendigo da esquina do seu trabalho e nunca disse “não” ao telefonema de uma instituição de caridade. Ama profundamente a sua família. Sua zona de conforto é limitada a sua casa e a presença de uns poucos amigos ditos intelectuais.

 Apesar da aparente afetividade e caridade, sua sensibilidade é apenas teórica, provavelmente arrancada à força das palavras dos realmente sensíveis poetas.

 O ser mecânico conheceu a sua esposa ideal. Bonita, de olhos claros, inteligente, boa com crianças, organizada… de acordo com os requisitos pré-estabelecidos no dito planejamento. Ele se apaixonou.

engrenagensComo a paixão implica na falta de racionalidade e em quebrar as regras, o sentimento foi logo reprimido.

A mulher, infelizmente, era orgânica e chorou.

Ele, por sua vez, trocou o óleo e foi procurar uma parceira também feita de metal e movida a engrenagens, fria e cheia de dentes.

 Espero que sejam estéreis.

Anúncios

20 comentários

  1. ” Como a paixão implica na falta de racionalidade e em quebrar as regras, o sentimento foi logo reprimido.”

    Amei essa parte!

    ^^

    Adoro textos desse jeito!
    ^^

    Parabéns pelo blog!
    =D

    Ah, não sofra por antecedência não, faz mal!
    hehe


  2. A humanidade é perfeita.
    Belo conto. Espero que ele tenha conseguido encontrar a moça também feita de metal.


    • Espero que nem tudo tenha sido irônico. risos


  3. muito legal o texto, show mesmo


  4. muito bom seu texto, amei!


  5. Muito interessante seu texto, com bom ritmo, bem pontuado. Legal o contraponto entre ser “mecânico” e ser “humano”. Abraços e sucesso com o blog!


  6. Quanta amrgura! rsrs
    O começo me lembrou uma música do Leoni chamada ” A Fórmula do amor”

    “Eu tenho o gesto exato, sei como devo andar
    Aprendi nos filmes pra um dia usar
    Um certo ar cruel de quem sabe o que quer
    Tenho tudo planejado pra te impressionar

    Luz de fim de tarde, meu rosto encontra luz
    Não posso compreender, não faz nenhum efeito
    A minha aparição será que errei na mão
    As coisas são mais fáceis na televisão

    Mantenho o passo alguém me vê
    Nada acontece, não sei porque
    Se eu não perdi nenhum detalhe
    Onde foi que eu errei

    Ainda encontro a fórmula do amor
    Ainda encontro a fórmula do amor”

    Mas o decorrer do texto me levou a outros lugares, e me surpreendi bastante com a narrativa, adorei.

    A Sarah Connor no filme Exterminador do furturo 2 pensa diferente..Ela fala que “A máquina” é melhor que muitos homens que ela já conheceu, nunca vai chegar bêbado e agressivo em casa, nunca vai bater no filho ou humilha-lo, ou xinga-lo, e coisas assim.

    Eu concordo quase concordo com ela, ainda preso a individualidade de cada um de nós, a possibilidade de errar e acertar. Li um livro chamado “invasores de corpos” , e lá é demonstrada de maneira bem clara essa luta do ser humano para SER, mesmo com nossas falhas.

    É isso! Adorei o Blog! Vou voltar!


    • Isso mesmo: muita amargura. Risos… A decepção, no caso, foi o princípio da criatividade. Ainda bem que o texto é antigo. Estava engavetado e cheio de pó. Resolvi libertá-lo, afinal, não teria graça se ninguém o lê-se. Adorei seu comentário, gostei da música (só conhecia o refrão – não sou uma pessoa normal quando o assunto é música) e me diverti com a intertextualidade apontada. Nunca ia imaginar a Sarah Connor…
      Muita amargura, mas ainda podemos encontrar, não a fórmula, mas o Amor.


      • Ah !Tenho uma porção de coisas na gaveta, vou libertá-las!! Ótima idéia.

        A ficção científica é um tipo de expressão artística muito sub-estimadas. Há diversas coisas que são extremamente relevantes.

        O amor… Acho que não posso mais ser vitimado pelo amor romântico, agora há outros valores que eu consideraria prioritários, como o companherismo, amizade, o sexo, etc , e que esses valores somados, podem construir o verdadeiro amor, sem ilusões.


  7. Adorei esse demais!! =)
    beijo, prima!
    ps. Que sucesso hein! xD


  8. Belo conto!

    abç
    Pobre Esponja


  9. Infelizmente, o mundo está cheio dos dito cujos mecânicos. Acredito que ele terá um pouco de dificuldade de encontrar a “parceira ideal”. Mulheres são movidas a sentimento, tendem a ser orgânicas. Mas, como toda regra tem exceção, se existirem, que pelo menos sejam todas elas estéreis, como você disse. Um abraço e obrigada pela visita.


    • Sim. Afinal, não queremos mais robozinhos por aí neh?


  10. po uma mulher “melk” primeira vez que conheço, prazer MELK!


  11. Olá Mira,

    Primeiramente quero te parabenizar por este conto impecável e bem elaborado. Certamente você tem muita facilidade e critividade para escrever.
    E também quero agradecer pela visita e pelo comentário deixado lá no Blog do Brazileiro. Sucesso.


  12. Olha, acho que esse é o meu favorito… torci o nariz pra ele porque quase me identifiquei demais com ele, sério mesmo…

    Algo neste texto me remeteu a quando eu era adolescente e minha professora insistiu que “Admirável Mundo Novo” era a leitura perfeita pra mim… um mundo basicamente de seres mecânicos e outras coisinhas mais.


  13. Até encontrar o parceiro que mais combina é uma luta, ideal nem perfeição não existem mas cada um encontra a tampa de sua panela, imperfeita mas que se dá bem.

    BLOGdoRUBINHO
    http://www.blogdorubinho.cjb.net


  14. 1° – O ser humano é essencialmente racional. É o que nos diferencia das outras espécies . Logo, quanto mais racional , mais humano ;
    2° – Todo tipo de relacionamento é condicional: você se relaciona com alguem porque ela tem algo a te oferecer e vice-versa ;
    3° – Esse pensamento hipócrita que condena os ditos “seres mecânicos” é apenas um clichê da nossa sociedade , mais uma “frase de placa de caminhão” que todos seguem, na maioria das vezes sem nem refletir a respeito .


    • 1º – Não acho que a gente seja essencialmente racional, mas sim instintivos, o que nos difere das máquinas.
      2º – Concordo.
      3º – O maior exemplo disso é o que escreveu no seu 3º lugar.


  15. […] dele para falar a verdade. Ele agora é mais um bom amigo para a minha coleção. Mas “O Ser Mecânico” continua duro e o Michael Jackson continua […]



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: